A notícia acontece, a gente informa

ACEAIA e Prefeito de Alto Araguaia discutem situação do Banco do Brasil em reunião


Uma reunião solicitada pela Associação Comercial e Empresarial de Alto Araguaia (Aceaia), por meio da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Mato Grosso (Facmat), com a Superintendência de Negócios, Varejo e Governo do Banco do Brasil e a Prefeitura de Alto Araguaia, nesta terça-feira (11.09), em Cuiabá, discutiu o atendimento da agência aos empresários e cidadãos de Alto Araguaia e Santa Rita do Araguaia nos últimos meses.

Participaram da reunião o presidente da Facmat, Jonas Alves, a presidente da Aceaia, Marilene Rezende, o presidente do Conselho Fiscal da Aceaia, Wanderley Fraga, o prefeito de Alto Araguaia, Gustavo Mello, e o gerente de Negócios do Banco do Brasil, Luciano Alves Ferreira dos Santos.

A presidente da Aceaia, Marilene Rezende, explicou durante a reunião que os empresários do município procuraram a Associação para intervir na situação do banco, que abre somente de duas a três vezes por semana. “Isso gera transtornos aos comerciantes e para a população em geral que necessitam do atendimento do banco”, explicou ela.

Com atendimento reduzido, completou Marilene, diversos serviços funcionam parcialmente. “Dessa forma buscamos a ajuda do presidente da Facmat, Jonas Alves, e do prefeito de Alto Araguaia, Gustavo Mello, para dialogarem com a superintendência do Banco do Brasil e tomarem as providências necessárias para a situação atual da agência e o atendimento sejam normalizados”, destacou a presidente da Aceaia. 

Segundo Jonas Alves, uma das funções da Facmat é justamente essa, ou seja, facilitar o diálogo das Associações Comerciais com as diversas entidades administrativas em Cuiabá. “Fomos bem atendidos pelo Banco do Brasil e agora vamos aguardar o encaminhamento da reunião”, concluiu. 

Fonte: Assessoria de Imprensa da Facmat com informações da Ascom/Aceaia.


// Você deve estar logado com seu perfil no Facebook para comentar. Este espaço visa promover um bom debate sobre o assunto tratado. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser excluídos.
Participe!