A notícia acontece, a gente informa

Alunos do projeto AABB Comunidade devem realizar rematrículas; novas inscrições iniciam em fevereiro


Podem participar crianças e adolescentes entre 06 a 17 anos que estudam no período vespertino da rede municipal ou estadual de ensino.

Assecom/AIA

Está aberto o período de rematrículas para o Projeto AABB Comunidade de Alto Araguaia (MT). Alunos que já participam, devem procurar a Secretaria Municipal de Educação (SEMED), anexo a prefeitura, até o dia 31 de janeiro. Já as matrículas de novos alunos acontecem em fevereiro, no período do dia primeiro a 16. Ao todo, 100 crianças e adolescentes serão beneficiador por meio do convênio firmado entre a Prefeitura Municipal, a Fundação Banco do Brasil e a Associação Atlética Bando do Brasil (AABB).

De forma gratuita, podem participar crianças e adolescentes entre 06 a 17 anos que estudam no período vespertino da rede municipal ou estadual de ensino.  De acordo com a Semed, as aulas terão início no dia 20 de fevereiro. O projeto oferece atividades de natação, tênis de campo e de mesa, futebol, futsal, além de dança, música, xadrez, dominó, artesanato e atividades pedagógicas com reforços escolares.

Os interessados devem apresentar documentos pessoais, como RG, CPF, Certidão de Nascimento da criança ou do adolescente, além de histórico escolar, necessário para comprovação da matrícula e frequência na escola. A prioridade é para faixa etária de seis a sete anos e alunos de baixa renda.

Segundo a Secretaria de Educação, Katia Simone Borges de Almeida, o projeto foi sucesso no ano passado e novamente o prefeito Gustavo Melo (PSB) pediu continuidade. “É um projeto que veem abrilhantar a nossa educação municipal”, pontua.

Ainda, segundo a titular da pasta, o diferencial do AABB Comunidade é oferecer uma grade curricular diferenciada e realizar o acompanhamento escolar do aluno. “O monitor entra em contato com a rede de ensino para saber se o aluno tem boas notas, se ele está frequentando as aulas. A frequência também é um requisito básico para a participar do programa”, explica Katia.

Criado pela Fundação do Banco do Brasil, o Programa consiste em complementar a carga escolar para crianças e adolescentes de baixa renda, por meio de ações socioeducativas.

 

Assecom/AIA | Lucas Alencar (Estagiário) |


// Você deve estar logado com seu perfil no Facebook para comentar. Este espaço visa promover um bom debate sobre o assunto tratado. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser excluídos.
Participe!