A notícia acontece, a gente informa

ARLINDA PESSOA MORBECK PRIMEIRA POETISA DE MATO GROSSO E MATO GROSSO DO SUL


ARLINDA PESSOA MORBECK CONSIDERADA PELA UFMT A PRIMEIRA POETISA DE MATO GROSSO E MATO GROSSO DO SUL.

PRIMEIRA PROFESSORA DE ALTO ARAGUAIA-MT

TEXTO DE MILTON PESSOA MORBECK FILHO

Arlinda Pessoa Morbeck

Arlinda Pessoa Morbeck nasceu em 04 de abril de 1.889 na cidade de Salvador-BA, filha do desembargador Arquimedes Secundino Martins da Silva e senhora Maria Autimia Aragão Pessoa.

Aos 17 anos colou grau no Instituto Normal da Bahia, tendo sido logo após nomeada para lecionar na terceira escola do distrito da Penha na capital baiana.

Em 1.911 casou-se com o engenheiro José Morbeck, que viria depois projetar-se marcantemente no cenário politico de Mato Grosso, para cuja capital transferiu sua residência. Seu marido veio ocupar o cargo de diretor do Departamento de Terras Minas e Colonização.

Mudou-se em 1.916 para a Prelazia do Registro do Araguaia, hoje Araguaiana-MT onde passou a lecionar alfabetizando mais de 3.000 alunos, inclusive muitos Índios Boróros e Carajás.

Transferiu residência para Alto Araguaia em 1920. De 1924 a 1925 e de 1928 a 1930 seu esposo Drº José Morbeck foi nomeado Intendente (prefeito) municipal de Alto Araguaia, onde Arlinda passou a lecionar nas Escolas Reunidas e no Instituto Maria Auxiliadora, colégio das freiras da Congregação Salesiana.

Em 1.940 por motivo de educação superior de seus filhos, mudou-se para Valparaiso-SP, onde foi nomeada pelo governador para lecionar na Terceira Escola Municipal, anexa ao grupo escolar. Exerceu o magistério até 1.942, quando se afastou por motivo de saúde.

Durante longos anos desenvolveu intensas atividades literárias, escrevendo para 18 jornais nos Estados de São Paulo, Mato Grosso, Goiás e Rio de Janeiro.

Cronista e poetisa de alta inspiração, colaborou com o jormal “O Valparaiso”, tendo sido muito apreciada e popularizada as cronicas que traziam o pseudônimo de “tesourinha”, onde assinalavam de modo sugestivo os variados aspectos da cidade de Valparaiso.

Deixou escritos varios livros ainda inéditos, dois dos quais: ‘Rosas e Espinhos’ e ‘Cadências da Poesia”.

Arlinda Pessoa Morbeck foi considerada pela UFMT, a primeira poetisa do estado de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul em 1998, através de uma pesquisa coordenada pela professora Hilda Gomes Dutra Magalhães, a qual é pós-doutora em estudo da teoria literária.

Na mestra, na poetisa, na escritora pulsava o coração de uma mulher que saiu da alta sociedade de Salvador, berço cultural do Brasil e com têmpera de aço, sem perder a ternura, veio trazer aos mato-grossenses uma riqueza maior e mais valiosa do que os diamantes que os nordestinos buscavam. Veio transmitir às nossas crianças o saber, a virtude do exemplo e a todas as pessoas lições de vida.

         Os diamantes podem ser eternos, mas não tão eternos quanto a cultura e o  saber.

         Arlinda Pessoa Morbeck faleceu aos 71 anos de idade, no dia 12 de julho de 1.960 na cidade de Valparaiso-SP, que a considera  como uma de suas maiores professoras e como a maior de suas literatas.  

               Alto Araguaia, 12 de setembro de 2018

                                                    Milton Pessoa Morbeck Filho.

                                                   (Neto de Arlinda Pessoa Morbeck)


// Você deve estar logado com seu perfil no Facebook para comentar. Este espaço visa promover um bom debate sobre o assunto tratado. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser excluídos.
Participe!