A notícia acontece, a gente informa

ENTREVISTA: Um campeão a beira do caminho


Por Ismael Roberto

Mateus Rodrigues Rezende. Foto: arquivo pessoal

O jovem campeão paralímpico de Crossfit, de Alto Araguaia, Mateus Rodrigues Rezende, concedeu entrevista ao André da FM. Mateus nasceu com má formação congênita na perna direita e, após passar por duas cirurgias, o médico aconselhou a família amputar o membro, para que não tivesse complicações na coluna. Hoje é atleta de Crossfit e campeão na modalidade “Adaptado em pé”, quando em 2016 conquistou o 3º lugar, numa competição em nível nacional, no Rio de Janeiro. Nesta entrevista ele fala sobre suas dificuldades, sua vida de atleta, suas conquistas e sobre uma vaquinha online que amigos estão organizando para adquirir uma prótese para o atleta. 

“Porque não depende só de mim, pra fazer carreira, precisaria de patrocinadores, apoiadores”

André da FM: Hoje você é umatleta do esporte Crossfit. Quando o Crossfit entrou na sua vida?

Mateus: Cara, tudo começou em 2015. Lembro que eu estava num parque fazendo calistenia (exercícios físicos que movimentam músculos que dão potência e força) e daí um amigo do meu Coach (treinador) me convidou pra conhecer o Crossfit e foi assim que me apaixonei pelo esporte.

André da FM: Você é campeãode Crossfit. Certo? Em que modalidade você competiu?

Mateus: Sim! Competi na modalidade “Adaptado em pé”. Fiquei em 3º lugar, em nível nacional, na categoria “Monstar”, na competição que participei em 2016, no Rio de Janeiro.

André da FM: Quando você ganhou este prêmio, como foi a repercussão?

Mateus: Foi muito top, cara.

André da FM: O que mudou emsua vida, após ter sido campeão?

Mateus: Aprendi que vencer não é o mais importante de tudo e sim participar e vencer seus próprios medos e limites.

André da FM: O que é oCrossfit para você hoje?

Mateus: Ah! O Crossfit hoje é tudo na minha vida. Tudo!

André da FM: Você pretende fazer carreira como esportista do Crossfit?

Mateus: — Carreira não sei, porque não depende só de mim, pra fazer carreira precisaria de patrocinadores, apoiadores, enfim. Mas por enquanto eu continuo treinando sim.

André da FM: Como está sepreparando para novas competições?

Mateus: Treinando bastante e me alimentando bem. Hoje eu treino todos os dias, pelo menos umas 2 horas por dia.

André da FM: Você tem alguma dificuldade na prática do Crossfit?

Mateus: Tenho sim. Sinto dificuldades no agachamento com peso.

André da FM: Mateus, em setratando de dificuldades, você já sofreu algum tipo de preconceito ou Bullying?

Mateus: Não. Graças a Deus, não. Já ouvi algumas piadinhas discretas; mas, nada que fosse Bullying. Meus amigos sempre souberam e sempre me respeitaram por isso.

André da FM: Recentementevocê fez um curso de Crossfit. Que curso é esse? E o que ele complementa em suacarreira?

Mateus: É um curso para eu melhorar minhas técnicas de levantamento de peso olímpico e ginástica. 

André da FM: Mateus foi criado uma “Vaquinha Online” – como campanha pra te ajudar a comprar a prótese.Como está a campanha?

Mateus: Está acontecendo aos poucos, cara.

André da FM: Quem criou acampanha da Vaquinha?

Mateus: — Foi o meu coach, o Adriano, dono do Box.

André da FM: Qual o valorque se pretende arrecadar com a campanha?

Mateus: Cara, precisamos de 34 mil reais.

André da FM: Mateus, pranós finalizar nossa entrevista. Você está com uma vida esportiva ativa, mascomo anda mesmo o coração, em matéria de relacionamento?

Mateus: Por enquanto solteiro, “Xomano”! (risos).


// Você deve estar logado com seu perfil no Facebook para comentar. Este espaço visa promover um bom debate sobre o assunto tratado. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser excluídos.
Participe!