A notícia acontece, a gente informa

Prefeitura de Santa Rita suspende aulas e Alto Araguaia decreta situação de emergência


Da assessoria de imprensa

A partir desta terça-feira, dia 29 de maio, estarão suspensas as aulas da rede municipal de ensino de Santa Rita do Araguaia. A decisão foi tomada nesta segunda-feira (28), após reunião da prefeita Tânia Salgueiro com a secretária de educação, Rita Rangel, onde foi analisado a paralisação dos caminhoneiros e o desabastecimento dos combustíveis, com isso foi levado em consideração à impossibilidade da realização do transporte regular de alunos da zona rural para as escolas.

A secretária Rita Rangel informa que os dias sem aula terão a reposição. Segunda ela, os pais podem ficar tranquilos porque todos os conteúdos programados no ano letivo serão mantidos. As aulas serão retomadas após o fim da paralisação.

 

Prefeitura de Alto Araguaia decreta situação de emergência

O prefeito Gustavo Melo (PSB) decretou situação de emergência no município de Alto Araguaia (415 km de Cuiabá) nesta terça-feira (29) por conta da paralisação dos caminhoneiros em protesto contra o aumento do preço dos combustíveis. A decisão foi anunciada em reunião com secretários municipais, representantes de entidades e segmentos da cidade. O protesto chegou ao nono dia em Mato Grosso. A cidade enfrenta problemas por conta da falta de combustível e gás de cozinha, além do risco iminente de desabastecimento.

Alto Araguaia é a terceira cidade a decretar situação de emergência em Mato Grosso. Sorriso (Região Norte) e Tangará da Serra (Região Médio Norte) também tomaram a medida por falta de combustível. Na última semana a prefeitura de Alto Araguaia suspendeu as aulas na rede municipal, a manutenção da iluminação pública e recuperação de estradas na zona rural. Cerca de 1,8 mil alunos são afetados em virtude das dificuldades no transporte de alunos e professores e na distribuição de merenda e materiais de limpeza para atender as unidades de ensino na zona urbana e rural. A coleta de lixo segue em dias alternados.

De acordo com o decreto, com o desabastecimento dos postos credenciados pelo município, as reservas de combustível deverão ser preservadas para os serviços essenciais como o atendimento à saúde (transporte de pacientes), educação (transporte de alunos, distribuição de gêneros alimentícios para os estabelecimentos educacionais), coleta de lixo, serviço funerário, segurança pública e defesa civil.

O decreto estabelece ainda que enquanto perdurar o desabastecimento de insumos essenciais à preparação da merenda escolar, ficam suspensas as aulas no âmbito da rede pública municipal de Alto Araguaia, bem como tem que ser asseguradas reservas de combustíveis para atender ambulâncias e demais veículos necessários ao transporte de pacientes.

“Entendemos a paralisação como justa e legítima. Tem nosso total apoio. Reforçamos que todas as secretarias continuarão trabalhando, mas com as atividades restritas e necessárias. Essa é uma medida que tomamos desde a última semana”, ressaltou o prefeito.

A decretar situação de emergência, o prefeito ainda determinou a criação de um Comitê de Articulação em Apoio à População que vai propor e adotar medidas para manutenção dos serviços públicos essenciais à população bem como no repasse de informações sobre a falta de itens básicos para alimentação. O objetivo é evitar um completo desabastecimento na cidade.

Ao final da reunião de criação do comitê, o prefeito Gustavo Melo participou de outra realizada pela Associação Comercial e Empresarial de Alto Araguaia e Santa Rita do Araguaia (GO), onde envolveu empresários, representantes de diversos órgãos e representantes de caminhoneiros que realizam o protesto no município.


// Você deve estar logado com seu perfil no Facebook para comentar. Este espaço visa promover um bom debate sobre o assunto tratado. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser excluídos.
Participe!