Destaques

A Reforma do Ensino Médio e o ENEM

Conforme a MP, as escolas, num prazo de cinco anos, devem aumentar as suas horas/aula de 800 horas para 1,4 mil horas por ano.
Conforme a MP, as escolas, num prazo de cinco anos, devem aumentar as suas horas/aula de 800 horas para 1,4 mil horas por ano.

Muitas pessoas estão nos perguntando o que deve mudar no ENEM, haja visto que nessa semana foi aprovada a Medida Provisória que estabelece mudanças no Ensino Médio.

Essa mudanças vão interferir nas grades curriculares das escolas de todo o país, e portanto, o Exame Nacional do Ensino Médio deverá se adequar a elas.

Primeiramente, antes de investigarmos como deve ser o novo ENEM, vamos entender a Reforma.

Afinal, o que é a reforma do ensino médio?

A reforma do ensino médio são as novas diretrizes educacionais que foram elaboradas pelo Ministério da Educação. Ela foi aprovada pelo senado como uma Medida Provisória (MP) e espera aprovação do presidente. O projeto foi apresentado pelo governo federal no dia 22 de setembro de 2016.

Carga Horária

Conforme a MP, as escolas, num prazo de cinco anos, devem aumentar as suas horas/aula de 800 horas para 1,4 mil horas por ano.

Considerando que o ano letivo continue a ter 200 dias, os alunos teriam, nesse modelo, cerca 7h de aula e atividades por dia.

A MP define, também, que 60% da carga horária será ocupada por disciplinas obrigatórias que serão definidas pela Base Nacional Nacional Curricular Comum (BNCC). O restante do tempo (40%) será composto por disciplinas optativas e por disciplinas ofertadas pela própria escola.

Disciplinas

A grade curricular do ensino médio será norteada pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) que está sendo elaborado pelo MEC com o auxílio dos Estados e Municípios. A BNCC vai delimitar quais são as matérias necessárias para a formação dos estudantes em escolas públicas e privadas. No entanto, a MP já determina a divisão da carga-horária do ensino médio. Nas disciplinas optativas, os alunos poderão, individualmente, optar por uma dessas cinco categoriais (caso haja todas as ofertas na escola, o que não é obrigatório):

  • Linguagens e suas tecnologias
  • Matemática e suas tecnologias
  • Ciências da natureza e suas tecnologias
  • Ciências humanas e sociais aplicadas
  • Formação técnica e profissional

Quais matérias serão obrigatórias?

Apenas as matérias de Português e Matemática serão cobradas nos 3 anos letivos. Filosofia, Artes e Educação Física, terão “estudos e práticas” que serão abordados mais tarde na BNCC. História e Geografia deixam de fazer parte das matérias obrigatórias e estarão apenas inclusas em algum “itinerário formativo”.

E o que pode mudar de agora em diante?

Bom, o ENEM não vai poder cobrar assuntos que o aluno não estudou, e por isso cobrará as matérias e competências que serão elencadas na BNCC, por isso há duas possibilidades já levantadas por Maria Helena Guimarães de Castro, secretária-executiva do MEC:

  • As provas do ENEM cobrarem o que estiver delimitado na BNCC, essa prova deverá dar muito mais enfase em Português e Matemática, e enxugar, em relação ao que conhecemos hoje, as matérias de Filosofia e Artes.
  • Outra possibilidade, é que depois da prova do ENEM comum a todos, pode ser que sejam elaboradas provas direcionadas por áreas de conhecimento requeridos no curso que o aluno quer passar. Por exemplo: para entrar no curso de medicina, será feita uma prova a mais com ênfase em Ciências da natureza e suas tecnologias. Essa prova tem a tendência de ser muito mais exigente do que a primeira.

O mais importante a se saber é que os Estados precisam se adequar a todas essas mudanças, haja visto que 80% das matrículas no Ensino Médio são em escolas estaduais. Vai ser necessário um tempo hábil para o setor público se organizar para essas mudanças. A previsão, dada por especialistas, é que o projeto da reforma do ensino médio só saia do papel em 2020. O novo modelo do ENEM só poderá entrar em vigor a partir dessa data.

Por hora, o ENEM de 2017 deverá ser muito parecido com o ENEM de 2016. Mudanças mais estruturais podem acontecer apenas em 2018, quando, por exemplo, há a possibilidade de ele começar a poder ser realizado virtualmente.

Lembrando que o Edital do ENEM de 2017 ainda não foi divulgado. Ele será divulgado apenas no final de Fevereiro. O MEC abriu no dia 18 de Janeiro uma consulta pública que visa saber a opinião dos estudantes sobre mudanças mais imediatas no ENEM.

Clique aqui para saber quais mudanças podem ser essas, que podem até mudar em quantos dias a prova do ENEM será realizada.

 

Fonte: blog.mundoedu.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar