“Era chance de nova vida”, lamenta advogado de MT que perdeu transplante por conta de temporal

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Por Bruna Barbosa, g1 MT

Aguardando por um transplante de pâncreas e rim desde 2019, o advogado Antônio Rogério Assunção da Costa Stefan, de 43 anos, de Cuiabá, se animou quando recebeu a tão esperada ligação avisando que a cirurgia poderia ser realizada na tarde dessa sexta (15), em Curitiba (PR). No entanto, uma forte tempestade interrompeu a viagem.

Como não conseguiu comparecer a tempo para o transplante, que havia sido marcado para às 14h, Antônio voltou para a fila, onde continuará aguardando por uma chance de receber os órgãos.

Ele e a esposa, Jeanne Rachel de Oliveira Silva, faziam a viagem para Curitiba (PR), em uma aeronave do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT).

O advogado possui diabetes tipo 1 desde os seis anos. Por causa da doença, ele perdeu a visão do olho direito e também a função renal, precisando passar por sessões de hemodiálise.

Advogado de MT perde transplante por causa de temporal — Foto: Reprodução

 

Antônio desabafa que é impossível dizer que não está triste com a situação.

“É muito frustrante, tinha esperança de fazer o transplante para ter uma nova chance de vida. Estou bem, mas não tem como falar que não fiquei triste. Agora não temos previsão, o telefone pode tocar agora ou demorar mais”.

Shopping Basket
%d blogueiros gostam disto: