PERUCHI
Notícias

Maior força política do Estado, PMDB conduzirá 4 das 11 maiores; PSDB, 2

Supremacia da legenda peemedebista, que administrará cidades que somam quase 30% do eleitorado e é maioral também nos pólos, tende a refletir nas eleições majoritárias de 2018.

O PMDB se tornou a maior força política em âmbito estadual, no comando de 28% do eleitorado – saiba mais aqui -, e, a partir de janeiro, com a posse dos novos prefeitos, consolida também sua supremacia entre os 11, aqueles municípios mato-grossenses com mais de 50 mil habitantes. Esses dados trarão reflexos políticos e eleitorais nas eleições de 2018, motivando as principais agremiações a lançar candidaturas majoritárias.

Quatro das 11 maiores cidades pólos do Estado vão ser comandadas por peemedebistas, sendo eles Emanuel Pinheiro (Cuiabá) e os reeleitos Fábio Junqueira (Tangará da Serra), Asiel Bezerra (Alta Floresta) e Beto Farias (Barra do Garças). Dentro dessa estatística, o PSDB do governador Pedro Taques perdeu força, ficando em segundo em representatividade, com duas prefeituras, a de Cáceres, sob Francis Maris, e de Sorriso, com Ari Lafin.

Num comparativo entre os quem saem e entram, o PMDB continua com quatro prefeitos destas principais cidades; o PSDB sai de um para dois prefeitos e também passam a ter representatividade o Solidariedade, o PR e o PSD. Perderam espaço o PSB do prefeito cuiabano Mauro Mendes e o DEM dos Campos. E o PPS do rondonopolitano Percival Muniz fica de fora das maiores prefeituras.

Mário Okamura/Rdnews/Arte. PMDB segue com 4 grandes prefeituras, enquanto o PSB cai de 3 para 1, DEM se amplia para 2 e também ganham espaço Solidariedade, PR e PSD; PPS fica de fora
Mário Okamura/Rdnews/Arte. PMDB segue com 4 grandes prefeituras, enquanto o PSB cai de 3 para 1, DEM se amplia para 2 e também ganham espaço Solidariedade, PR e PSD; PPS fica de fora

Os demais partidos contam com uma prefeitura cada. O Solidariedade vai comandar Rondonópolis, segunda economia e terceira em população do Estado. O DEM só tem, entre os 11 maiores pólos, Várzea Grande, com Lucimar Campos. O PR passa a administrar Sinop, chamada de capital do Nortão, com a empresária Rosana Martinelli. Já o PSB, hoje com três entre as principais prefeituras, corre risco de ficar sem nenhuma. É que o filiado da legenda socialista Getúlio Viana, mesmo sendo o mais votado em Primavera do Leste, está impedido de assumir a prefeitura. Teve registro impugnado e luta na Justiça, na esperança de reverter a situação.

Enquanto o PPS, hoje com apenas um prefeito nos pólos principais – Percival Muniz em Rondonópolis -, perde espaço, o PSD do vice-governador Carlos Fávaro entra nas estatísticas das maiores cidades. Vai comandar Lucas do Rio Verde, com Luiz Binotti. Confira no quadro acima elaborado pelo como fica o mapa astral dos principais municípios.

 

Romilson Dourado – RD NEWS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar