Matriarca da família Campos morre de Covid aos 96 anos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Fonte: Midia News

 

Amália Curvo de Campos, matriarca da família Campos, tradicional na política mato-grossense, morreu na noite de ontem (10), vítima da Covid-19.

 

Dona Amália tinha 96 anos e deixa 10 filhos, dentre eles o senador Jayme Campos (DEM) e do ex-governador Júlio Campos (DEM), além de 23 netos e 30 bisnetos.

 

Nas redes sociais, Jayme lamentou a morte da mãe e exaltou a família que ela e o pai, o ex-prefeito de Várzea Grande Júlio Domingos de Campos, o Seo Fiote, construíram em vida.

Amália Curvo de Campos com o filho, o ex-governador Júlio Campos

 

“Uma mulher carinhosa, uma mãe amorosa que deixa um legado de muito amor. Junto ao inesquecível Seo Fiote, meu saudoso pai, constituíram uma bonita família de 10 filhos, 23 netos e 30 bisnetos”, disse.

 

Amália fundou o primeiro posto de saúde de Várzea Grande, na região metropolitana, e, durante 20 anos, foi presidente da Sociedade de Proteção à Maternidade e Infância da cidade.

 

Ela foi primeira-dama do município em duas ocasiões, em 1950 e 1960, quando Júlio Domingos de Campos assumiu a prefeitura. Jayme reforçou o papel importante da mãe na fundação de partidos como PSD, Arena, PFL e DEM.

 

“Mesmo com o coração partido, agradeço a Deus por ter sido gerado, formado e educado por esta simples e forte mulher. Tenho 69 anos de vida e, se sou o que sou, é pela graça de Deus e por ter tido dona Amália como mãe”, escreveu o senador.

 

Irmão de Jayme, Júlio também lamentou a morte da mãe, descrita por ele como uma “mulher aguerrida e mãe carinhosa”.

 

“Obrigado Jesus por ter me dado a oportunidade de conviver e amar essa mãe por 74 anos da minha vida”, homenageou o filho.

 

Por se tratar de morte por complicações da Covid-19, a família não tem permissão para realizar o velório. Dessa forma, o cortejo fúnebre sairá diretamente do Hospital Santa Rosa, em Cuiabá, com destino ao Cemitério Central São Francisco, em Várzea Grande. O enterro está marcado para 11h30.

 

Luto no Estado 

 

Por meio de nota, o governador Mauro Mendes lamentou a morte de Amália e decretou luto de três dias. Mauro e a primeira-dama Virgínia Mendes prestaram condolências à família.

 

“Conhecemos dona Amália, mulher, mãe e avó zelosa e carinhosa, um ser humano admirável, que deixa um legado de amor à sua família e amigos. Desejamos que Deus ilumine seu caminho e dê força a todos os familiares para que possam superar esse momento difícil”, diz trecho.
Shopping Basket
%d blogueiros gostam disto: