DestaquesNotícias

MOBILIDADE: Prefeitura investe mais de R$ 363 mil em reformas e construção de pontes em Alto Araguaia

Ao todo, nove pontes da zona rural foram atendidas de janeiro até o final de agosto de 2017.

Fotos: Construção de ponte sobre o Córrego Cabeceira do Carrijo, na MU-03, Km 01.

A Prefeitura de Alto Araguaia (415 km de Cuiabá), tem avançado na melhoria de estradas e pontes da zona rural do município.  Desde o início do ano, o prefeito Gustavo Melo investiu recursos para reformas e construção de nove pontes. Mais de R$ 363 mil foram aplicados nas estruturas com recursos do Fethab. Os trabalhos incluem a substituição de madeiras e a construção de novas pontes. Várias regiões do município já foram atendidas.

Das obras, as pontes sobre o Córrego do Mato (MU-66), Lajeadinho (MU-21, KM 11), Açúde (MU-26, KM 01), Córrego do Torto (Ariranha, MU-37), Dioma (MU-43 KM 11) e Córrego Cabeceira do Carrijo (MU-03, KM 01) foram construídas. Outras quatro receberam reforma com a troca de madeira, como a ponte do Marinheiro, da Égua e Manilha, ambas na MU-43, e a ponte do Córrego João da Roça, na MU-66, região do Ariranha.

“Os investimentos realizados na zona rural darão mais mobilidade aos pequenos produtores, irá facilitar o escoamento da produção e melhorar o transporte escolar do município. São mais ações que estamos empenhados para desenvolvermos a nossa cidade e fornecer mais segurança aos motoristas e a nossa comunidade em geral”, afirma o prefeito

Gustavo Melo.

Atualmente, as frentes de trabalho se encontram na construção da ponte sobre o Córrego da Cabeceira do Carrijo, na MU-03, km 01. De acordo com o secretário de Obras e Infraestrutura, Milton Lima, a ponte existe há vários anos e as madeiras de sustentação precisavam ser trocadas. “Tinham alunos que vinham a pé até a ponte, pois o ônibus não passava em virtude da situação. Intransitável”, comenta Milton. Segundo a empresa, os serviços devem ser concluídos nesta semana.

O secretário ressalta que toda ponte que recebe manutenção, geram transtornos, mas que é preciso a compreensão dos moradores em especial dos que utilizam das estradas rurais do município. “Isso é normal e a empresa construtora junto com a prefeitura tem que ter um tempo para executar o trabalho. É importante que a população colabore. Os serviços são realizados para melhorias, justamente para evitar possíveis acidentes”, finaliza.

 

ASSECOM/AIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar