PERUCHI
DestaquesVariedades

NOVEMBRO AZUL: Homem precisa criar hábito de cuidar de si, alerta urologista

Do Mídia News

A campanha do mês Novembro Azul é muito mais do que alertar para a prevenção do câncer de próstata. Ela reforça a necessidade de que o homem crie o hábito de se cuidar, conforme destaca a urologista Vanessa Guimarães, credenciada ao Mato Grosso Saúde pela Clínica Vida.

“O homem precisa criar o hábito de cuidar da própria saúde, assim como nós mulheres fazemos desde a adolescência. Isso é um traço cultural masculino, de ter dificuldade em procurar o atendimento médico. O homem costuma achar que é imbatível, que não precisa de cuidados, mas isso pode levar a descobrir uma doença séria já em estado avançado”, declara a médica.  

A urologista Vanessa Guimarães

De acordo com a urologista, no Brasil, quase 40% dos homens até 39 anos, e 20% daqueles com mais de 40, só vão ao médico quando se sentem mal, o que é perigoso, pois o câncer de próstata é o segundo mais frequente em homens brasileiros, em primeiro está o câncer de pele. 

A médica aponta que, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o ano de 2020 deve encerrar com 65 mil novos casos.

A doença

Localizada abaixo da bexiga, a próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino e no começo a doença não apresenta sintomas, às vezes quando eles aparecem o caso já está avançado, o que dificulta a cura. 

Entre os sintomas presentes estão dor óssea, dores ao urinar, vontade de urinar com frequência e presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

Vanessa Guimarães comenta que entre os fatores de risco para a doença estão histórico familiar de câncer de próstata (pai, irmão e tio), obesidade e a raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer.

Diante dessas informações a urologista do Mato Grosso Saúde reforça, mais uma vez, a necessidade de garantir a cura através do diagnóstico precoce.

“Mesmo sem sintomas, os homens a partir dos 45 anos com fatores de risco ou 50 anos sem fatores de risco, devem ir ao urologista. O médico irá conversar sobre o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos, e sobre o exame de sangue PSA”, informa a urologista.

Cerca de 20% dos pacientes podem ser diagnosticados apenas pela alteração detectada no toque retal. Outros exames podem ser solicitados para complementar a suspeita de câncer, como uma biópsia, que vai retirar fragmentos da próstata para análise, guiada pelo ultrassom transretal.

“Vai depender de cada caso sobre qual será a melhor forma de tratamento, levando em conta o estado de saúde, o estágio da doença e a expectativa de vida. É importante conversar com o urologista, tirar dúvidas e quebrar os preconceitos. Detectar e tratar o câncer de próstata precocemente pode salvar vidas”, pontua a médica.

Prevenção

A prevenção pode ser realizada através de uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal, o que ajuda a diminuir o risco de câncer, como também de outras doenças crônicas não-transmissíveis. 

Outros hábitos saudáveis também são recomendados, como fazer no mínimo 30 minutos diários de atividade física, manter o peso adequado à altura, identificar e tratar adequadamente a hipertensão, diabetes e problemas de colesterol, diminuir o consumo de álcool e não fumar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo