Notícias

Pela 1ª vez em MT, juiz manda colocar tornozeleira em adolescentes

Para a Justiça, os menores precisam ser monitorados com tornozeleira

Por Rafael de Sousa/Repórter MT

O juiz Raul Lara Leite, da 2ª Vara Cível de Juína, determinou que três adolescentes acusados de assassinarem o enfermeiro Benedito Donizete Gumieri, de 59 anos, no dia 31 de agosto, em Juína (a 737 km de Cuiabá), sejam monitorados por tornozeleira eletrônica. 

De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), esta é a primeira vez em Mato Grosso que um magistrado autoriza que menores de idade sejam liberados sob pena do uso de tornozeleira.

A Sejudh afirmou ainda que na decisão, o juiz Raul de Lara Leite especificou que caso a decisão fosse descumprida, o diretor do Centro de Detenção Provisória de Juína, Hermínio Belizário, seria preso por desobediência.

Os adolescentes são acusados de matar a pauladas, facadas e, em seguida, carbonizar o corpo de Benedito. A vítima foi encontrada na Estrada Novo Horizonte, em direção ao município de Castanheira (localizado a 780 km da Capital).

Além dos adolescentes, que têm entre 16 e 17 anos, foram presos por suposto envolvimento no crime Elizângela Aparecida Monari, de 19 anos, e o namorado, Maicon de Almeida Santana, de 20 anos.

O crime

De acordo com as investigações da Polícia Civil, o enfermeiro teve um caso com Elizângela e teria dado uma tapa no rosto dela após uma discussão.  Depois da suposta agressão, a mulher e Maicon teriam planejado o crime, com a participação dos adolescentes.

Os menores foram os responsáveis por atrair Benedito Donizete Gumieri até a casa de Elizângela. Em seguida, colocaram a vítima dentro de um carro a levaram em direção a Castanheira. 

Os dois acusados maiores de idade devem responder por homicídio qualificado, ocultação de cadáver e corrupção de menores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar