PERUCHI
Destaques

Polícia divulga retrato falado de maníaco acusado de estupros em Mato Grosso

A Polícia Judiciária Civil divulgou o retrato falado de Herley Nascimento dos Santos, suspeito de estuprar pelo menos três mulheres e uma criança em Cuiabá e Várzea Grande. Ele é foragido da Justiça de Manaus, no Amazonas, pelo estupro de 22 mulheres na capital daquele estado.

Em Cuiabá, as investigações são conduzidas pela Delegacia da Mulher e tiveram início há cerca de 15 dias com denúncias de estupros no bairro Dr. Fábio.

Em Várzea Grande, o maníaco cometeu estupro contra uma menina de 11 anos, no bairro Jardim Glória, e uma mulher de 33 anos, no bairro Jardim Lion. Os dois casos estão com a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, da Criança e do Idoso, que já ouviu as duas vítimas.

O delegada da Defesa da Mulher de Cuiabá, Jozirlethe Magalhães Criveletto, informou que a primeira vítima de Cuiabá procurou a polícia no dia 23 de março para denunciar o estuprador, que a teria abordado na porta de sua casa, no bairro Dr. Fábio. Uma segunda vítima, do bairro Santa Teresinha, também deu queixa. “Nesse caso ele estuprou a vítima na frente da filha de 1 ano e seis meses. Ele levou as duas para o quarto e como a vítima chorava muito, falava para ela calar a boca senão iria estuprar a filha também”, contou a delegada.

Maníaco procurado - Foto reprodução.
Maníaco procurado – Foto reprodução.

De acordo com Jozirlethe, as vítimas descrevem o mesmo “modus operandis”: são abordadas na porta da casa pelo suspeito que pede informações ou um copo de água. Ele usa uma arma de fogo, aparentemente um revólver calibre 38, e nos estupros não utiliza preservativos e por conta disso pega peças de roupas das vítimas, toalhas ou camisetas para se limpar. “Colhemos materiais para exame de DNA e imagens junto a vizinhos dessas vítimas que estão na Politec”, disse a delegada.

As investigações pela Delegacia Especializada da Mulher de Várzea Grande iniciaram nesta semana, após o estupro de uma criança de 11 anos. O caso aconteceu no bairro Jardim Glória, quando o acusado abordou a menor e a colocou dentro de um veículo e em posse de uma arma de fogo, obrigou a garota a fazer sexo oral nele.

De acordo com a vítima, o acusado não conseguiu realizar a conjunção carnal, porque a menina conseguiu fugir, quando um veículo se aproximou do carro do suspeito. Com a identificação do suspeito, o delegado Claúdio Alvares Sant’Ana, entrou em contato com a Polícia Civil de Manaus, onde o acusado é apontado como autor de estupro contra 22 mulheres.

Na manhã desta quarta-feira (01.04), outra vítima entrou em contato com a Delegacia da Mulher em Várzea Grande, dizendo também ter sido abusada pelo suspeito. Na versão da mulher de 33 anos, o acusado parou o veículo na porta da sua casa para pedir uma informação e pedir água. Quando a vítima entrou para a residência, o acusado a acompanhou e cometeu a violência.

Segundo o delegado, Claudio Alvares Sant’Ana, a versão da vítima é igual a outros casos ocorridos em Cuiabá, que são investigados pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher da Capital, totalizando 4 casos com inquéritos instaurados.

De acordo com o delegado, apesar de o suspeito agir sempre utilizando óculos escuros e boné, as duas vítimas reconheceram o por meio de foto, como autor dos estupros. As duas vítimas de Várzea Grande afirmaram ainda, que o acusado utiliza uma arma de fogo prata nas ameaças.

Nas investigações de Cuiabá, a Delegacia da Mulher informou que os inquéritos estão avançados e aguarda as perícias para pedir a prisão preventiva do suspeito. “Foi fácil confrontar o retrato falado com a foto, pelas características e forma como aborda. Agora não está usando mais bigode”, explicou a delegada Jozirlethe.

O suspeito tem mandado de prisão decretado pela Justiça de Manaus (AM), por estupros cometidos naquele estado. “Nossa intenção é  cumprir o mandado e pedir a preventiva pelos casos daqui. Todos os endereços que temos e denúncias que chegam estamos checando para encontrar seu paradeiro. Se ele ainda estiver em Cuiabá vamos prende-lo. Nossa equipe está em diligência 24 horas”, afirmou a delegada Jozirlethe.

O retrato falado foi encaminhados para as unidades de fronteira, assim como para Polícia Rodoviária Federal, aeroporto e rodoviária. Denúncias podem ser feitas no 197, da Polícia Civil.

 

Do Olhar Direto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar