DestaquesNotícias

Professores da Rede Estadual de Goiás, decide por continuação da greve

A categoria não aceitou a proposta do governo estadual de escalonar o pagamento em quatro vezes

Professores da rede estadual de Educação decidiram pela continuidade da greve, que teve início no dia 1º de abril. A assembleia ocorreu na tarde desta segunda-feira (8) em frente ao Palácio Pedro Ludovico Teixeira, na Praça Cívica, em Goiânia. Uma nova assembleia foi convocada para a próxima sexta-feira (12).

Os docentes reivindicam o pagamento do salário de dezembro de 2018, de março deste ano, além de benefícios como o vale alimentação. Eles aguardavam uma nova negociação com o governo estadual, que propôs novamente o escalonamento do pagamento de dezembro em quatro vezes, com a diferença de que os aposentados estavam inclusos. A categoria não aceitou.

“O que nós queremos é que pudessem pagar imediatamente”, comentou a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Goiás (Sintego), Bia de Lima. A entidade ainda propôs a cobrança do piso e da data base para os docentes.

Segundo o Sintego, 258 escolas estão paralisadas. A Secretaria de Estado da Educação (Seduce) nega. Segundo a pasta, do total de 1.121 escolas, 125 estão totalmente paralisadas. 32 funcionam parcialmente e 964 estão com as atividades normais. A presidente da categoria reafirmou a importância de que as escolas pararem e os professores deixem de trabalhar para que o movimento tenha consistência.

Bárbara Zaiden,
do Mais Goiás
| Postado em: 08/04/2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar